jueves, 4 de marzo de 2010

ChicaBacanaCatalanaBahiana


Tanta coisa aconteceu nos últimos meses, tantas emoções vividas e assimiladas com dificuldades que acabei não conseguindo plasmar em palavras o vivido.
Primeiro foi a angústia de fim de tese, que de alguma maneira vocês acompanharam. Capítulo seguinte foi a defesa da mesma, que ficou bem postada neste blog e depois veio a mal registrada incerteza do futuro profissional.
Dividi com vocês que estava me despedindo de Barcelona, depois de morar 7 anos nessa maravilhosa capital catalana, mas não contei para onde ia. Porque na verdade, há algum tempo sabia que deixaria a cidade, mas não sabia onde era meu destino.
Surgirão duas possibilidades mais fortes. A possibilidade de fazer um concurso em Manaus para dar aula na Universidade Federal da Amazônia, no curso de mídias digitais. Digo a possibilidade, porque num primeiro momento meus títulos espanhóis não estavam validados no Brasil e eu não poderia de fato participar. E a segunda opção seria me candidatar a uma bolsa CAPES para novos doutores, na Universidade Federal da Bahia, num projeto sobre internet e democracia, ou seja num projeto que eu não tinha o perfil desejado.
Para minha grata surpresa as duas possibilidades se concretizaram e quase pirei pensando onde deveria morar e qual trabalho deveria aceitar. Os dois caminhos tinham claros vários prós e contras, e colocar na balança foi complicado.
Por um lado estava a segurança de virar funcionária pública de uma universidade em Manaus, com um excelente salário, dando aula sobre um tema sobre o qual havia estudado. E não ter, que por um bom tempo, pensar em me mudar e já poder planejar outras áreas da minha vida.
Por outro, estava um salário reduzido a metade, num projeto que eu desconhecia, e da qual teria que estudar muito para acompanhar e aportar conhecimento, mas numa área interessante e necessária a qualquer cidadão pensante, a área de política. Além do desafio de entrar crua num grupo de estudo já avançado em pesquisas na área de democracia digital, também estava o desafio de fazer parte do quadro de professores de uma das melhores universidades de comunicação do país, que já é qualificada com conceito 5 da CAPES, o que significa o mais alto índice de qualificação como referencia nacional de estudo de pós graduação em comunicação. E batalhando para conseguir o conceito 6, o que constituiria referência internacional. Ou seja, resumindo estaria num ambiente acadêmico bem exigente.
Como boa libriana consultei minha cabeça e meu coração muitas vezes, eles manifestavam posições distintas. A cabeça dizia que eu deveria buscar a estabilidade financeira e profissional, o que poderia também gerar uma estabilidade emocional, pois facilitaria a vinda de meu namorado e meu gato da Espanha...rsrsrsr
Entretanto o coração, em seu discurso dialético, dizia que eu não precisava ter pressa de buscar essa estabilidade, que esse momento chegaria, que agora valia mais a pena seguir me formando e ampliando horizontes com o pós doc.
Outro ponto que pesou muitíssimo foi as cidades em que moraria: Manaus ou Salvador? E todos foram unânimes quando contei meu dilema: Salvador !
Consultei mais uma vez o meu coração e a decisão se consolidou. Comecei então de fato a me despedir com mais agilidade de tudo e de todos, da vida que dentro em pouco não seria mais minha.
Para minha surpresa, foi um processo ultramente doloroso. Me emociono ainda de lembrar. Mesmo ciente que deveria mudar, que este era o momento mais adequado, e pelo qual vinha esperando desde algum tempo e tentando me preparar para ele descobri que não estava preparada. E que talvez nunca estamos quando é preciso romper com algo que se ama.
Eu sei que Espanha, Barcelona não vão sair do mapa, e que meus amigos de lá sempre me receberam de portas abertas, com vinho, batatas bravas, pão com tomate e jamón. Mas uma etapa importante e grandiosa da minha vida se finalizou, merecidamente e gratamente, para outra também relevante e magnífica se iniciar, mas é outra. É isso é sentir felicidade e tristeza “a la vez”.
Eu desconhecia que se podia sentir, por um tempo longo, esses dois sentimentos tão oposto dentro do mesmo coração.
E foi assim, entre a intensa alegria da nova vida que me esperava e a tristeza profunda do que já não mais existiria, me despedi da minha casa, do meu bairro, da cidade, das festas, das comidas, das viagens e principalmente das pessoas. Tentei levar a situação de maneira tranquila, porém em alguns momentos era impossível, porque meus amigos se despediam de mim com uma grande carga emocional, eles também sentia "a la vez" um grande de orgulho pelo o que eu havia conquistado e consternação por eu não mais fazer parte de seu convívio próximo. Achei que ia me desidratar de tanto chorar, e as choradeiras eram recíprocas, acho que nunca havia visto tanto amigo chorar.
Cheguei ao Brasil e precisei de colo, fui ficar uns dias em casa de mamazita y papito, ou melhor dizendo agora, de mainha e painho. Aproveitei todos os mimos deles, da minha irmã, do meu cunhado e dos 4 cachorros e 3 gatos que moram nesse maravilhoso lar.
Há uma semana estou em Salvador, ainda estou me centrando, mas estou amando a opção que fiz, mesmo que eu sinta que isso aqui talvez seja mais passageiro do que eu pudesse imaginar (já os contarei), e que não importa o tempo que fique aqui vai ser um aprendizado incrível. Enfim, finalmente posso começar a dividir com vocês minha nova vida, como diz um querido amigo catalán, a vida de uma ChicaBacanaCatalanaBahiana.

Besitossss e Axé
Foto: Fim de tarde em Salvador por Raquel Gomes de Oliveira

11 comentarios:

Priscila Rôde dijo...

Quando a Laís me falou que você em breve estaria morando aqui, fiquei feliz com a escolha. rs
Que seus dias sejam maravilhosos e produtivos. Te desejo muito sucesso aqui ou em qualquer outro lugar.

Um beijo enorme.

Raquel dijo...

Oi Priscila, muito obrigada! Oxala uma dia a Laizinha possa vir me visitar, e sairmos nós tres para curtir essa maravilhosa cidade.

E olha, vou querer dicas de uma bahianinha atenada, como vc!

Brisa Teixeira dijo...

ChicaBacanaCatalanaBahiana!!!!
Desejo que tudo ocorra da maneira que você mais deseja. Os desafios não acabaram e nunca vão acabar. E como é bom quando a gente consegue vencê-los e desfrutrá-los. Este sabor de vitória ninguém tira da gente. Estou aqui torcendo pela sua felicidade em todos os sentidos.
Grande abraço

Djabal dijo...

Vou usar as palavras de Manoel de Barros:
...
Preciso de obter sabedoria vegetal.
(Sabedoria vegetal é receber com naturalidade uma rã no talo.)
E quando esteja apropriado para pedra, terei também sabedoria mineral.

Você aprendeu muitas sabedorias, agora as aplique. Tenha sucesso. Tenha saúde e ritmo. Sempre. Conte com seus amigos daqui e de lá. Sem eles não se consegue viver. Besitos.

Ricardo Calmon dijo...

Hola Quel,sôdades mininaaaaaaaaa!
Olha eu e Regina ,esposa minha,te aguardamos ansiosos quando ao Rio vieres!

Viva la Vida!

Raquel dijo...

Brisinha, minha amiga querida. E isso mesmo minha linda, vitória para nós e desafios sempre a superar!
Quero uma visitinha sua qq hora dessa, hein!

Besitosss e axé!!!

Raquel dijo...

Amigo Djabal,

Estamos sempre "aprendendo sabedorias" e sempre querendo mais. A questao é só saber bem usar todo conhecimento e intuiçao para nao esquecer da velhas sabedorias e estar aberta para as novas.
E claro, com a ajuda dos amigos de aqui e de la.

Besossssssss

Raquel dijo...

Calmonzito, uma hora apareçco sim, e quero conhecer essa família linda e dar uma passeio nessa cidade de tantos encantos.

Besitosss a esse lindo casal!

Wevertton dijo...

Oii. Achei seu blog gostei e estou seguindo!! Segue meu blog tambem?

Beijos

Ana Guimarães dijo...

Quezinha, até eu me emocionei com esse relato de despedida! Escolhas são difíceis, mas tudo vai dar certo, você vai ver, temporário ou não, não importa.
Se algum dia vier ao Rio, me avise, hein?!
Beijos
Sucesso!
Também estou muito orgulhosa de você.

pIMENTAnOzOIO dijo...

Seguuuuuuuura a baiana !!!!!!!