lunes, 6 de septiembre de 2010

Da sensação do intenso e do efêmero


Pronto já foi. Um novo segundo se inicia sem eu ter me dado conta que vários já passaram.

E quando consciente fico quero congelar o tempo. Não! Quero apenas viver bem esse Agora.

O tempo lento é mais intenso? A intensidade se da pelo efêmero? E o veloz?

Gostaria que intensidade e velocidade não se relacionassem.

Intensidade é força e tempo é força... assim prestes a fazer aniversário em um mês os questionamentos de inferno astral invadem meu ser.

Quanto mais o tempo passa mais força deveria eu ter? E tenho?

Se intensidade é força e eu quero ser leve, então nunca poderei ser intensamente leve?

Intensidade é bom mais cansa!

Principalmente para algumas pessoas que convivem comigo. Talvez, nesse próximo meu ano, que pronto se inicia, deveria mudar, deixar de ser intensa para ser serena...

Não, não seria eu...

Hey, you!

¿Yo?

¡Sí!

Você não é balança?

Ham Ham

Então põe cada adjetivo, cada emoção num prato dessa balança e deixa o tempo passar e brincar de equilibrar.

Ok! Vale! Já sei.

Vou viver no intensamente agora, no serenamente sempre e quem sabe assim poderei ser mais forte nos anos que celebro.


Raquel G. Oliveira @ComuniQuel

6 comentarios:

Mônica Paz dijo...

Eu voto pela intensidade. Pois pra quem o sabe ser!!

Salete Cardozo Cochinsky dijo...

Querida Quel
Quantos questionamentos, produtos da intensidade das emoções.
O sublime é efêmero, e o efêmero assinala o tempo, distingue, deixa entre 9(").
Isso, esse "isso" é o que move, ou que move o apaixonado pela vida.
Concordo, é melhor colocar na balaça com certa consciêcia, deliberadamente por algum tempo, isso que surge como antagônico, como impase, do que deixar a pura paixão, a pura emoção comandar.
Beijos, grata por tua sempre bem-vinda visita e palavras e um excelente domingo.

Daniele Barizon dijo...

Eu voto pela intensidade(2), rssss!! Quel, legal saber que voltou ao Brasl. Bem vinda! Bjs!

Raquel dijo...

Hahaha, acho que intensidade é coisa de gente jovem. As "meninas" Monica e Daniele votando para a Intensidade.

E a mulher madura Salete Cochinsky votando para o equilíbrio. Acho que eu perto dos 33, estou caminhando mais para mulher madura, do que para "menina intensa".

Besitossss

Lau Milesi dijo...

Quelzita, estou boquiaberta. Que talento!! E que foto!!! Ufff!!![rs] Esses questionamentos são próprios de quem sabe o que quer da vida. Queira a intensidade, mas use a balança, o símbolo do equilíbrio.
Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, diria a "vovó" aqui que gosta mesmo é de tudo intensamente, confesso.
Conclusão: não adiantou nada meu conselho.[rs]
Besitoss PhD linda! [rs]

E.T. Adorei seu comentário sobre as sombras (as minhas).[rs]

Raquel dijo...

Lauzita, ótimo seu comentário. Afinal de contas, acho que vc é a vovó mais "menina intensa" que eu conheço!

Na verdade Lau, acho que a gente sente que viver intensamente, é como se fosse viver mais profundamente alguma coisa!
Só que através dos anos a gente vê que nem sempre dá ou nem sempre é o melhor. E daí vem o equilíbrio entre o intensamente agora e o serenamente sempre.

Que bom que você gostou do comentário da sombra :)

Besitossss