lunes, 29 de noviembre de 2010

Sentidos IV - memória






Falar da memória
é reverberar o passado
em ouvido/olvido presente
que conectam sentidos esquecidos.

4 comentarios:

Jane dijo...

Memória... pequenos lembretes inesquecíveis. =D

Não acredito q vc n sabe qm sou =/
aposkpaoks
Giovanna Zappa, a Lyssandra é minha tia ^^

Bjos, ótimo blog ;P

Raquel dijo...

Gi,

Eu imaginei que era vc minha linda, só queria ter certeza.kkkkkkkkk
Bom te encontrar na blogosfera.

Bjosss

Djabal dijo...

Como você escreveu em mínimos; cogitei alguma poesia e ritmo:

Hai
(Paulo Leminski)

Eis que nasce completo
e, ao morrer, morre germe,
o desejo, analfabeto,
de saber como reger-me,
ah, saber como me ajeito
para que eu seja quem fui,
eis o que nasce perfeito
e, ao crescer, diminui.

Quem sabe o acaso do casamento,
aumente e reverbere até o mento.

Besitos y saludos.

Lau Milesi dijo...

Memories and memories, Quel.
"Quero sempre manter meus sentidos". É o que mais peço ao meu amigão lá de cima .

Besosss

E.T.
Hoje irei ao blog do seu amigo, o poeta.

Adorei te ver no meu blog,eu estava viajando a trabalho. :)