domingo, 10 de mayo de 2009

No mesmo compasso


Hoje é dia das mães ai no Brasil, aqui na Espanha foi domingo passado e vai saber se a data não é diferente em algum outro lugar do mundo. Isso só prova que essa história de UM dia para celebrar o dias das mães, como minha mãe diz: “É besteira!”.
Está certo, não posso negar. Acredito sim, que todos os dias são dias das mães, pais, crianças e amigos. E não perco uma oportunidade de dizer as pessoas que amo o quanto elas são importantes para mim. Mas eu gosto de datas pré-esbelecidas. Sou assim. Gosto da expectativa de ver aquela data chegar e pensar em algo especial para o ocasião. Sou tão boba que gosto até de comemorar aniversário de mês do meu namoro, quando já levamos 4 anos juntos.

Mas hoje é dia das mães (no Brasil) e quero fazer minha homenagem a minha mãezinha. É que ela não para de me surpreender com sua generosidade e seu espírito jovem. São muitas as histórias. A que vou dividir com vocês é sobre um tema muito comentado por nós, o fechamento da comunidade do GO.

Quando comentei com ela que ia fechar, ela ficou super triste, porque é umas das minhas fiéis leitoras e me disse que eu tinha que copiar todos os textos e não perder nenhum! Sempre que nos falávamos ela perguntava se eu já havia copiado tudo, e eu sempre respondia que ainda não havia terminado, afinal eram muitos textos.
Ela parou de perguntar e quando contei que estava escrevendo um novo ComuniQuel, ela me disse que havia impresso todos os textos do outro blog. Que foi num lugar e ficou lá mais de uma hora, para a “menina” poder imprimir, e me disse: “agora tenho um montão bem grosso dos seus textos, parece um livro. E posso ler os textos que gosto pouco a pouco e quando eu quiser”.
Vai dizer que isso não foi “fofo”?
A grande vantagem de escrever agora no blogspot, é que o endereço do blog ficou bem mais fácil (www.comuniquel.blogspot.com), já que ela sempre reclamava que era muito difícil passar o endereço (www.globoonliners.com.br/icox.php?mdl=pagina&op=listar&usuario=6707&mostrar=meublog) ou explicar como acessar para suas amigas.

Aproveito para publicar aqui um texto que escrevi para ela no ano passado e estava publicado lá no GO.
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Uma das piores coisas de morar na Catalunha não é adaptar-se aos costumes, a comida, ao tempo, as pessoas, ou a possibilidade de às vezes não ter trabalho ou onde morar. A pior de todas elas é a SAUDADE. Estar distante, e por longo tempo, dos familiares e dos amigos queridos muitas vezes, é a pior dor. Para amenizar a maior de todas as saudades, a da minha mãe, tentamos nos falar com frequência por computador e telefone. E uma ligação é o suficiente para aquecer minha alma, me deixar com um sorriso no rosto e o coração mais tranquilo. Minha mãe é daquelas pessoas naturalmente sábias. E da nossa última conversa ao telefone surgiram essas palavras:

Da minha mãe aprendi a ser amada e amar.
Da minha mãe aprendi a ser tolerada e tolerar.
Da minha mãe aprendi a ser perdoada e perdoar.
Da minha mãe aprendi a ser respeitada e respeitar.
Com minha mãe aprendi a ter fé, fazer minha parte e acreditar que o melhor sucederá.
Com minha mãe rio, choro, confesso, grito, danço e me completo.
Minha mãe diz que sou um sol, uma benção, um presente de Deus em sua vida.
E eu, digo que ela é uma graça divina dia-a-dia na minha.
Minha mãe me faz sentir sua presença em minha alma, quando pela distância, não é possivel de seu corpo um abraço.
Minha mãe esta comigo e eu estou com ela, quando olhamos, o céu, as estrelas, a lua e o sol.
Sou a extensão da minha mãe e muito mais...
E nosso coração bate no mesmo compasso.

A orquídea e a flor preferida da minha mãe e significa a entrega do coração. Perfeito para presentear a minha mãezinha Simone e todas as mamães que por aqui passarem. Meu abraço forte a todas as mães e um especial para minha!
Quel

10 comentarios:

♥ Denise BC ♥ dijo...

Oi, Quel
Muito lindo. Acredito que sua mãe está bem homenageada com esse post.
Obrigada pelas visitas que tem feito em minhas páginas.
Bjs

Lau dijo...

Quelzinha querida, você me emocionou com a sua visita e com essa texto lindo, como sua mãezinha.

Quel, mãe é mãe...rss Vc não imagina o que somos capazes de fazer pelos nossos filhos.Aliás, vc imagina sim. Muito fofa a atitude da sua mãe!!!Vc tem um mãezona!!!

Deixo um beijo pra ela e um montão de beijinhos pra você.

Com carinho;
Lau

Fátima dijo...

Raquel, recebi um telefonema, agora pela manhã, era minha amiga,uma amizade que foi sendo cativada a mais ou menos uns 3 anos, nasceu tímida, cautelosa, pelo menos de minha parte, sempre tive poucos mais verdadeiros amigos, desde a época da Faculdade.
Hoje, me sinto uma pessoa abençoada, por ter cativado amigos verdadeiros, queridos, mas em especial, por fazer parte da vida de uma pessoa muito especial, uma mulher que está sempre lá, com um sorriso, com a palavra certa na hora certa, que as vezes faz papel de mãe, de irmã, de conselheira, de ouvinte, apesar de termos quase a mesma idade, ela é mais amadurecida, sabe mais da vida, entende mais das pessoas, tem mais cautela nas decisões, tem a sabedoria das pessoas que viveram, sofreram, passaram por situações difíceis, mas estão de pé, que apesar de todos ou revezes da vida, não "endureceu", é uma pessoa decidida sim, mas doce, suave,que chora com as injustiças, que luta por um mundo mais humano, começando pelas pessoas que a cercam.
Como te falei lá em cima recebi um telefonema dessa mulher, dessa amiga, dessa irmã que a vida me deu de presente aos 50 anos, ela entre outras coisas me disse assim:
Fátima, eu hoje estou muito feliz e te liguei pra dividir com voce essa minha alegria; entra no blog da Raquel, lê uma mensagem que ela me mandou, depois comenta comigo.
Foi um presente especial, que recebi, olha a grandeza, da pessoa querer dividir com voce a felicidade que está sentindo. Conheci, voce aqui Itajaí, gostei de voce, até porque não tinha como deixar de ter carinho , pela filha da minha melhor amiga. És uma menina de sorte, entre outras coisas por teres a mãe que tens, eu quiz dividir com voce também, a alegria que senti, ao receber o telefonema da tua mãe, fiquei muito feliz e sensibilizada. Um beijo carinhoso ,
Fátima

Raquel dijo...

Denise e Lau, obrigada pela visita e pelos comentarios tao carinhosos de vcs.

Bsitossss

Raquel dijo...

Fátima,

Vc conseguiu me emocioanr com seu comentario. Obrigada!
É bom saber que minha mae tem uma amigona tao especial do ladinho dela.

Bjossss

Rosemari dijo...

Raquel

Uma mãe fã que acaba homenageando você com a garra com que te ama.
Lindo mesmo, fiquei emocionada com a leitura desse post.

beijos nas duas.

Ralph Guichard dijo...

Olá Raquel! É muito interessante poder acompanhar a sua trajetória na Espanha! Conhecer novas culturas é sempre ótimo.

Bjs!

antes blog do que nunca! dijo...

Lindo, Raquel.

"O que fazer num só dia, para quem é mãe todos os dias?"

Ter demonstrações assim como fiszeste. Tão simplesmente.

1 Bj*
Luísa

Salete Cardozo Cochinsky dijo...

Querida Quel
Dessa vez a mãe deu um belo presente. Imprimir o conteúdo do GO.
Retribuido pela filha Quel, é claro, com esse POST.
Canta poesia em teus escritos sempre possível de identificar tuas emoções que nos contagiam.
Besitos niña e que tu e tua mãe possam sempre ser gratas pela existência de amabas.
Saletita

Ricardo Calmon dijo...

AHH!MUI BELO POST ESSE À SUA MATER TRIBUTADO!
SABE QUEL SMADÉRRIMA NOSSA,CHORAR ME FIZESTES,DOCE PRANTO ESSE,POR VOCE EMANADO!

VIVA VIDA!